Quebrando as cadeias. (Jo 8,32-36)

 

Todas as pessoas gostam de liberdade em todos os aspetos, pois a liberdade nos dá sensação de prazer, porém, o que mais aprisiona as pessoas não são apenas as cadeias físicas, mas a Espiritual e a Psicológica.

Um dos maiores exemplos da Bíblia foi o cativeiro de Israel no Egito que por mais de um século eles imaginaram estarem limitados entre o oceano, o deserto e o mar Vermelho, sendo vigiados pelo Faraó. Depois de  Israel ter ultrapassado os limites do mar Vermelho, observamos que as suas cadeias não eram apenas físicas, mas também de caráter Espiritual e Psicológica. A geração que saiu do Egito não conseguia quebrar a cadeia Espiritual-Psicológica como conseguiu a Física. Por essa razão que toda a geração ficou sepultada no deserto com exceção de Josué e Calebe. A morte dos israelitas no deserto representa para os dias de hoje a morte da velha natureza humana que predomina no homem antes da libertação.

A mudança de Israel do Egito para Canaã representa para nós a mudança de vida e de personalidade. A ordem que Deus deu a Moisés era para quando Israel entrasse na Terra Prometida destruísse por completo todos os Cananeus, porém,  não foram destruídos os Gibeonitas. Eles usaram de estratégia e por isso foram poupados, mas Israel os subjugou fazendo deles escravos, isto representa a nossa velha natureza pecaminosa que não conseguimos expulsar, mas, também não a podemos deixar predominar, mas sim escravizá-la.

A ordem de Deus era para destruir por completo todos, mas para provar a fidelidade de Israel para com Deus, o próprio Deus deixa viver alguns Cananeus. Assim, enquanto, Josué estivesse vivo, ele diria que ele e sua casa serviriam o Senhor e por isso não permitiu o desenvolvimento de nenhum deles. Após a morte de Josué, os israelitas curvaram-se diante dos deuses dos Cananeus. A morte de Josué representa o avanço dos desejos carnais.

Os antigos donos devem ser expulsos e os que não sairam devem ser subjugados. Não podemos deitar vinho novo em odres velhos.

Vinho velho fala da alegria do passado.

Odre velho fala do velho homem (Natureza Pecaminosa).

Vinho Novo fala da nova alegria da salvação que por sua vez aumentará a sua fermentação.

A preservação dos inimigos no mesmo ambiente, formará espinhos nos olhos, aguilhão nas costas e opressão em todo o ser.

 

Viva em liberdade com Cristo!

Pastor Milton Novais

Topo