Família na graça de Deus Js. 24:15

A Família do Ponto de Vista Bíblico

A família do ponto de vista Bíblico é uma constituição divina Gn. 1: 27, 28. 2: 18, 21_24. Deus fez o homem para ser prolífico, mas para isto era necessário uma companheira, por isso Deus fez o primeiro matrimónio. Mesmo antes do pecado, Deus dá ao homem a responsabilidade administrativa, a partir de então a família passou a ser a célula da sociedade, com um propósito divino de estabelecer o reino de Deus na terra, um projeto que já estava no coração de Deus mesmo antes da fundação do mundo, Ef. 1:4.

 

a) Sua importância para Deus

A importância da família para Deus é tão grande que quando Deus fez a promessa a Abraão, Ele incluiu todas as famílias da terra Gn. 12: 3, por isso entendemos que Deus não tem prazer na maldição familiar. A família é de sublime importância, Deus puniu algumas pessoas que não valorizaram a família, alguns destes, gozavam de muita relevância como o Rei Davi, que desrespeitou a sua família envolvendo-se com uma mulher casada, quebrando a lei de Deus Lv. 20: 10. O rei reconheceu o grave erro, pediu perdão Sl. 51. Mas não invalidou o castigo, as consequências do seu pecado vieram a seguir.

b) Os valores morais da família.

Os valores morais da família, apesar de ameaçados, nunca vão acabar enquanto a Igreja estiver na terra, porque os seus valores não estão fundamentados em conceitos humanos, mas sim na palavra de Deus, por isso ainda que seus valores estejam ameaçados pela chamada: pós modernidade, não serão abalados suficientemente para sofrer detrimento ou desequilíbrio fatal. Se isto viesse acontecer, a palavra de Deus não seria verdadeira, o que na verdade não pode ser. A sociedade é uma composição de famílias, por isso devem serem preservadas e respeitadas pela sociedade. Mas o que a sociedade pós moderna está fazendo com as famílias através da chamada nova moralidade, é como uma mãe matando o seu próprio filho que gerou. Com as novas leis e práticas imorais, a sociedade sufoca cada dia a liberdade familiar. É preciso acordar a sociedade para dizer que sem família não há fruto, nem futuro.

c) As oposições contra as famílias.

As oposições diretas e indiretas contra as famílias sempre existiram, por isso entendemos que Satanás é o verdadeiro inimigo das famílias. As armas que este indivíduo se tem utilizado para aniquilar os lares, são inúmeras, desde o princípio. São muitos os adolescentes e jovens doentes comprometidos com a violência e vícios que se transformarão em futuras famílias deficientes. Mas, graças a Deus que nos dá vitória por nosso Senhor Jesus Cristo, que sobre todas estas coisas as famílias são mais que vencedoras por Cristo Jesus.

 

 1. O que é graça.

A graça é sinónimo de benevolência, compaixão, clemência.

Graça é um favor imerecido. Quem faz por graça não visa retorno. Tudo que Deus faz pelo homem é por graça, Porque o homem não tem nada para retribuir. O que o homem pensa que tem, é do Senhor, pois está escrito que toda a terra e sua plenitude pertencem a Deus. O homem nunca teve nada para retribuir ao Senhor. Sl. 116: 12, 13. Há uma diferença na revelação da graça entre o antigo e o novo testamento. Segundo o apóstolo Paulo, a manifestação da graça no novo testamento era um mistério para o antigo.

 a) A graça como dispensação.

Deus estabeleceu a dispensação da graça. A mesma dita por Paulo em Ef. 1:2. Ele disse que Deus confiou a ele e revelou o mistério que nas gerações passadas (aos profetas) não foi revelado Ef. 1: 3,5. Paulo se orgulhava por ser um dos menores entre os Apóstolos e foi escolhido para receber o dom da revelação que estava em oculto com Deus e que no tempo presente ele era o embaixador da multiforme graça que há em Cristo Jesus. Logo esta graça é um período intitulado de plenitude dos gentios, período este que revela a importância das famílias que compõem a igreja do Senhor. De acordo com Rm. 11:25. A plenitude dos gentios dentro do período da graça, está entre a primeira e a segunda vinda de Jesus. Na primeira vinda os Israelitas endureceram o coração, na segunda, os que estiverem vivos e presentes em Jerusalém, serão quebrantados quando o Senhor colocar os seus pés sobre o monte Sião Rm. 11:25, 26. Zc.14:4.

b) A importância da graça para as famílias.

A chegada da graça trouxe estabilidade familiar. Antes da graça as mulheres não desfrutavam de muita dignidade, não faziam parte das contagens, Ex. 12: 37. Mt. 14:21. As mulheres não podiam sob hipótese alguma se relacionar com outro homem além do seu esposo, a violação desta lei seria o apedrejamento. Os homens podiam ter mais do que uma mulher desde quando esta não tivesse marido. A chegada da graça impôs limites, aplicando um novo código de ética quando disse que o homem deve ser marido de uma só mulher. I Tm. 3:2. e que deveriam amar suas esposas, Ef.5:25. Este parecer pode não ter sido muito aceite no início mas foi a voz da dispensação da graça fortalecendo as famílias.

c) O fim da dispensação da graça.

O fim da dispensação não será o fim das famílias na vinda em glória de Cristo. A dispensação vai ceder lugar para a dispensação do milénio e as famílias continuarão, pois ainda haverá muitas nações. Is. 60:17, 22.

 

2. Exemplo de família que caíram da graça. Gl. 5:45

a) Cair da graça é levar a família ao desvio da fé.

Eli um pai tolerante que não teve responsabilidade de cumprir o que Moisés disse na lei. Dt. 6:7-9. O Sumo _Sacerdote Eli não levou em consideração a determinação do Senhor. O cumprimento desta lei favorecia Israel contra o inimigo Dt. 6:19. Mas não foi isso que aconteceu com Israel nos dias de Eli. I Sm. 2: 12-17, 22-25, 29, 35. 4: 10, 11, 18-22. O prejuízo não foi somente a Eli, mas a toda sua casa, em um só dia desabou toda desgraça, ou seja foi se embora a graça através da arca da aliança que foi levada pelos Filisteus, tudo isto por não reconhecer e valorizar o favor de Deus sobre a família.

 b) Acabe, um homem sem autoridade na família.

O início dos erros de Acabe está na casa do seu pai Onri, que era homem mau, I Rs. 16:25-26. A estrutura do pecado foi sendo montada na casa de Acabe quando este toma Jezabel devota a Baal como esposa, contrariando a lei. Dt.7:3. O resultado de tudo isto foi a destruição de toda a sua casa. I Rs. 22:34, 38. II Rs. 9:33-37. 10:7.10-14,17-27.

 c) Acâ – Um pai de família ambicioso.

Todas as famílias foram postas em revista porque uma família estava contaminada, um homem que caiu da graça fez Israel perder a batalha, trinta e seis homens morreram enquanto o transgressor da lei não estava morto fisicamente, certamente Deus não deixou morrer para ensinar Israel que não vale a pena desobedecer. Os atos de Acâ não eram atos que glorificavam ao Senhor. Js. 7:19. A destruição foi completa com toda sua casa posteriormente, Js.7:24-26.

3. Exemplo de famílias que entraram na graça.

Para fazer parte da graça, só é possível entrando pela porta chamada Jesus, o mesmo disse: Eu sou a porta, a graça que se manifestou trazendo salvação a todos os homens. Tt. 2:11. Jo. 10: 9.

 

a) O carcereiro de Filipos.

O que aconteceu com o carcereiro de Filipos foi um grande exemplo de crença diante de um grande perigo, toda sua família foi beneficiada por Deus. At. 16:27-34

b) Zaqueu.

Zaqueu tinha tudo no sentido material, mas não tinha a graça em sua casa. Para a sociedade o dinheiro faz a diferença mas não compra a graça. O gesto de Zaqueu subir numa figueira, foi uma atitude aparentemente infantil, para ver algo incomum, mas que fez toda a diferença em sua vida social e familiar. A atitude de Zaqueu em nossa cultura hoje não é muito comum, porém, o que mais importa são os meios diversos usados para entrar pela porta da graça. A demonstração de Zaqueu para os nossos dias é como uma pessoa de alto nível da sociedade procurar uma igreja pobre em um lugar muito simples que não tem nada a ver com sua rotina de vida, em busca de algo que venha a mudar toda a estrutura familiar.

c) Simão Cireneu.

Simão foi forçado a ajudar Jesus levar a cruz, certamente Simão não tinha a mínima ideia do que poderia acontecer com sua vida familiar após colocar ao ombro a cruz de Jesus, que na verdade era do próprio Simão e de todos pecadores. Mas isto mudou a vida de Simão e toda sua casa. Mc. 15:21. Rm. 16:13. Se observarmos a história dos três homens nós vamos observar que cada um teve uma forma diferente de agregar as famílias. O carcereiro foi diante de uma indecisão à beira de um suicídio, Zaqueu teve uma atitude voluntaria, Simão foi forçado a levar a cruz, o que fez mudar a sua vida familiar por completo. Todos estes homens tiveram as suas vidas transformadas porque passaram a fazer parte da graça.

4. O que a graça oferece aos lares.

Quando Paulo disse a Tito que a graça se manifestou trazendo salvação a todos os homens, entendemos que com a salvação vem uma infinidade de promessas, tudo isto de graça e por graça.

 a) Noé.

Este homem achou graça diante de Deus. Gn. 6:8. Isto trouxe Livramento, não só a ele mas a toda sua família. A finalidade principal da graça é salvar.

b) O espírito de graça vai ser derramado sobre Israel. Zc. 12:10.

Na vinda em glória de Cristo, os Judeus presentes em Jerusalém nesta ocasião serão salvos. Israel será salva do anticristo neste dia quando o Senhor pisar sobre o monte das Oliveiras revelando a graça sobre as famílias Judaicas.

c) Israel achou graça diante de Deus estando no Egito. Ex. 3:21.

A graça de Deus se manifestou trazendo livramento a Israel da escravidão.

 

5.O que a graça trouxe às famílias.

a) Restauração das famílias Israelitas.

Israel estava exilado na Babilónia mas o favor de Deus lhes alcançou revelando a sua graça, restabeleceu as famílias. Ed. 8:1 Esdras reconhece em oração, que a restituição foi a manifestação da graça de Deus. Ed. 9:8,9.

 b) A prosperidade da família de Abraão.

A manifestação da graça de Deus sobre Abraão, trouxe prosperidade.

c) Restabelecimento do nome de Aimeleque

O favorecimento de Deus trouxe a restituição do nome de Aimeleque através de Rute, porque Noemi achou graça diante do Senhor.

 

Pr. Milton Novais

Topo