O Maior Servirá o Menor

“O maior servirá o menor. Rm 9:12-B Mc 10:42-45”

Em muitas ocasiões,  isto se cumpriu no decorrer da História, Esaú serviu Jacó, os dez fihos de Jacó serviram José,  não era regra geral da lei, mas sim excepcionalmente.

Para exercer a liderança, também na regra geral era o mais velho da casa chamado de o maior, porém a vontade divina prevalece por que Deus faz regras, abre exceções não pede satisfações e não precisa de assembléia. Davi era o mais novo da casa e reinou sobre seus irmãos, o mesmo aconteceu com José e Gideão. Também encontramos na história o pequeno vencendo o grande, Davi venceu Golias, os moradores da cidade de Ai venceram Israel, os israelitas venceram os Medianitas e assim por diante.

Deus nos exorta a não desprezar os pequenos, Mc 5:2, Belém era pequena mas serviu de berço para o salvador do mundo.

Deus faz uma pergunta:

“Quem despreza o dia das coisas pequenas?” Zc 4:10.

Encontramos muitas pessoas fracassadas por se acharem grandes desprezando as coisas pequenas enquanto o grande Deus reconhece o pequeno e o faz ficar grande.

O homem não é pequeno, quando apenas diz que é, como Judas Isacariotes que revelava piedade, quando disse que o perfume deveria ser vendido e dado aos pobres como se ele tivesse misericórdia dos pobres. O homem é verdadeiramente pequeno mesmo quando diz ser grande como o rei Nabucodonosor em Dn 4:30-33.

Quem faz o homem pequeno é o próprio homem, Deus dá as ferramentas adequadas como fez com Bezaleel, que o encheu de sabedoria para burilar o ouro, de igual modo Deus nos dá meios que podemos utilizar para aplicarmos em nossas vidas. Ser o menor e ser humilde, não confiando em si mesmo e extrair qualidades boas no pior dos homens.

Quais são as ferramentas dadas por Deus para que devamos utilizá-las para sermos pequenos?

 

1 – Auto-consciência como o filho pródigo quando caiu em si.

2 – A palavra de Deus como um espelho, como foi Zaqueu na figueira e revelava sua posição financeira, a suposta auto-suficiência, que ao ver Jesus (A Palavra) refletiu e desceu, ficando na estatura natural, ele pequeno e Jesus grande.

3 – Admitir o conceito de servir com o que temos: Donativos, dinheiro, tempo, mão de obra, dons espirituais, ministeriais e naturais.

 

O jovem rico em Mt 19:21-22 podia ser pequeno sem precisar de ser pobre como José de Arimatéia que sepultou Jesus no seu supulcro, porém o coração do jovem estava fechado para servir Jesus, foi ao extremo através de uma aula prática de humildade no dia da ceia, lavando os pés dos dicípulos.

Do ponto de vista natural parece complexa esta ideia, para sermos grandes primeiro devemos ser pequenos, isto é, ao contrário do mundo secular, Mt 20:25-27. Jesus não está ensinando que os crentes têm que ser pobres, anlafabetos, escravos dos não crentes, ele está nos ensinando que o homem deve te a consciência de que é inteiramente dependente d’Ele.

O homem é dotado de três inteligências, sendo elas: intelectual, emocional e espiritual (Fé). Com isto somos capazes de alcançar a vitória diante das batalhas, enfrentando desafios, fazendo projetos e alcançando objetivos, tudo isto enquanto nos apresentamos pequenos.

As três sabedorias são faculdades que não ocupam espaço, por isso, não precisamos ser grandes para agregá-las, sendo pequenos podemos adorar, evangelizar e receber os dons de Deus.

O apóstolo Paulo é um dos maiores exemplos para esta matéria. Ele era de pequena estatura, calvo, nariz curvado. As suas palavras para os Corintíos não traziam segurança, ele não foi muito aceite pelos Corintíos e não tinha uma bela aparência física, o seu nome no grego é pequneo, ele próprio se considerava o menor do apóstolos, I Co 15:9, e se ahava indígno de ser apóstolo. O apóstolo Paulo foi uma grande figura em uma pequena embalagem. Ai está o grande segredo de ser considerado o grande apóstolo por todos os cristãos, porque ele se fez pequeno e não desprezou as coisas pequenas, os grandes serviram o pequeno.

A mania de grandeza, tem sepultado muitos projetos.

 

A Paz do Senhor Jesus!

Pastor Milton Novais

Topo